Pesquisa aponta que sorrir para uma mulher é “machismo disfarçado”.

 

O Daily Mail (ver matéria aqui) do Reino Unido concluiu que até mesmo os caras legais são pessoas ruins, publicando uma pesquisa conduzida por uma série de acadêmicos de Boston que descobriram uma nova misoginia apelidada de “machismo benevolente”:

Se você é o tipo de cavalheiro que mantém a porta aberta para uma dama – ou o tipo de mulher que espera que ele o faça – então seja avisado.
Tais atos de cavalheirismo podem, na verdade, ser “machismo benevolente” disfarçado, de acordo com pesquisadores.

Especialistas dizem que esse tipo de machismo é mais difícil de detectar do que o “machismo hostil” com o qual estamos mais familiarizados – porque muitas vezes se disfarça de galanteio. É tipificado pelo comportamento paternal e protetor, de encorajar sorrisos a manter as portas abertas.

Pesquisadores norte-americanos argumentam que, embora as mulheres gostem de receber atenção, o machismo benevolente é “insidioso” e os homens que são culpados vêem as mulheres como seres incompetentes que precisam de sua “proteção acalentada”.

A professora Judith Hall, da Universidade Northeastern, em Boston, disse: “O machismo benevolente é como um lobo em pele de cordeiro que perpetua o apoio à desigualdade de gênero entre as mulheres.

“Esses supostos gestos de boa fé podem induzir as mulheres a aceitar o status quo na sociedade, porque o machismo literalmente parece acolhedor, atraente e inofensivo”.

Outros sinais reveladores de sexismo benevolente incluem sorrisos freqüentes, bem como se envolver em bate-papo legal e amigável.

Em outras palavras, se nós homens não fecharmos a cara, seremos condenados por sermos “machistas benevolentes”. Portanto, da próxima vez que tentar ter um bate-papo agradável ou sorrir para uma mulher, prepare-se para ser agredido ou, no mínimo, ser chamado de “macho escroto”…

Em outras palavras:

a) se você tratar mal uma mulher, será um machista violento;

b) mas se tratar bem, será um machista de qualquer modo, mas benevolente. Um tipo de lobo em pele de cordeiro que precisa ser combatido…

Meu Deus…

 

 

 


 

IRAN PORÃ MOREIRA NECHO (15/11/1970), é advogado formado na Universidade Mackenzie, com extensão em Samford-EUA, atuou como advogado interventor em Liquidações Extrajudiciais pelo Banco Central, foi membro do Tribunal de Ética do OAB/SP (acusação), foi membro do  Comissão de Defesa do Consumidor da OAB/SP, sócio no escritório de advocacia Moreira Necho e Santos Couto Advogados, presidente do IBRIM – Instituto Brasileiro Imobiliário e fundador do Movimento Direita Livre, em 2013.

 


 

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK: