Papa manda avisar que não fará nova “mediação”.

Maduro enrolou até o Papa. Mas agora acabou…

Ganhando tempo

Em 2016, mentiroso como todo bom esquerdista, Maduro enrolou o Papa, prometendo mudar as coisas na Venezuela, oferecendo mais ‘democracia’, se o Papa intervisse e fizesse a mediação entre o governo de Maduro e a oposição, que se rebelava fortemente.

Na época o Papa enviou pessoas para ajudar na mediação entre a oposição e o regime de Maduro. Uma negociação que teve o auxílio até mesmo do então Presidente da Espanha, José Luis Rodríguez Zapatero. Mas a enrolação ficou evidente,  na medida em que Maduro apenas “cozinhou o galo” com promessas falsas, apenas para diminuir a revolta popular e acalmar a pressão internacional

Porém agora, de acordo com uma carta de resposta do Papa (obtida pelo jornal Corriere della Sera -ler aqui), Francisco avisou que não vai cair mais em artimanhas para Maduro ganhar tempo.

 

“Excelentíssimo Senhor”

Diz a carta: “Infelizmente todas as tentativas foram interrompidas porque o que foi decidido nas reuniões não foi seguido por gestos concretos para alcançar os acordos”. Pra piorar, o Papa chama Maduro de “Excelentíssimo Senhor” e não mais de “Presidente”, numa clara demonstração que a Santa Sé não o reconhece mais como tal.

 

ex-presidente uruguaio Mujica

Até tu, Mujica?

Não foi apenas o Papa Francisco que abandonou a crença nas lorotas de Maduro. José Mujica, ex-presidente do Uruguai e adorado pela esquerda, passou a pedir a convocação de eleições gerais como único meio de conter a crise. Uma situação (perda de apoio) que tem se agravado a cada dia que passa, enquanto Maduro se agarra com unhas e dentes no poder que ainda tem em mãos.

Um poder que, tirando os corruptos que o apoiam, ninguém reconhece mais (com exceção do PT e PSOL, é claro…).

 

 

 

Kadafi, um destino que se aproxima de Maduro

Um novo Kadafi?

O que parece é que o destino de Maduro em breve irá se alinhar com o de Kadafi (ou Muammar_al-Gaddafi), ex-líder da Líbia, e que morreu como um rato, sendo encontrado escondido dentro de um bueiro para se livrar da perseguição do povo.

A loucura de Maduro demonstra o que é a sede de poder de todo típico esquerdista. Preferem matar milhões de fome, do que abdicar do poder. Preferem até mesmo a própria morte. Que seja feita a sua vontade…

 

 

 

 


 

IRAN PORÃ MOREIRA NECHO (15/11/1970), é advogado formado na Universidade Mackenzie, com extensão em Samford-EUA, atuou como advogado interventor em Liquidações Extrajudiciais pelo Banco Central, foi membro do Tribunal de Ética do OAB/SP (acusação), foi membro do  Comissão de Defesa do Consumidor da OAB/SP, é presidente do IBRIM – Instituto Brasileiro Imobiliário e fundador do Movimento Direita Livre, em 2013.

 


 

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK: