Helicóptero Venezuelano cai em treino contra “invasão dos EUA” (nem precisa invadir…)

Helicóptero Mi-35, após a queda

Em mais um capítulo da novela Venezuelana de corrupção generalizada e incompetência, desta vez o desfecho foi quase trágico, embora cômico. O “poderoso” exército “bolivariano” de Maduro conseguiu a proeza de derrubar sozinho um MI-35, helicóptero de fabricação russa que, aliás, o Brasil adquiriu tempos atrás para a FAB utilizar na região amazônica.

O MI-35 é considerado um “tanque voador”, porém, como qualquer máquina de guerra, exige manutenção, treinamento e profissionalismo, algo que passa longe de qualquer coisa organizada por socialistas. Na verdade, a única preocupação de todo e qualquer socialista/esquerdista é o poder, portanto o ‘quesito’ eficiência está fora de questão.

 

Após a chamada de emergência, as avaliações médicas foram realizadas, e se concluiu que os militares sofreram sequelas graves como politraumatismo generalizado com trauma cranioencefálico leve e trauma torácico abdominal fechado moderado. Eles foram transferidos para o Hospital Militar de Maracay, em Aragua.

Hoje, as forças armadas da Venezuela se transformaram num antro de corruptos (como tudo que é ligado ao governo Venezuelano). Basicamente, toda vez que há um descontentamento nas forças armadas, Maduro promove centenas de oficiais, aumenta salários e, inclusive, coloca militares aliados no controle de empresas. Lembram-se das empresas estrangeiras que foram “nacionalizadas” (roubadas pelo Estado)? Estão todas sendo “geridas” (na verdade sucateadas e pilhadas) por militares.

No twitter, os próprios Venezuelanos fazem piada comentando que “nem sequer começou a invasão e já ocorrem baixas” e “o ‘grande exército’ de Maduro só é bom para matar civis desarmados”.

 

Socialismo/Esquerdismo: Um fenômeno de incompetência, em todas as áreas em que se encontre.

 

 


 

IRAN PORÃ MOREIRA NECHO (15/11/1970), é advogado formado na Universidade Mackenzie, com extensão em Samford-EUA, atuou como advogado interventor em Liquidações Extrajudiciais pelo Banco Central, foi membro do Tribunal de Ética do OAB/SP (acusação), foi membro do  Comissão de Defesa do Consumidor da OAB/SP, é presidente do IBRIM – Instituto Brasileiro Imobiliário e fundador do Movimento Direita Livre, em 2013.

 


 

 

 

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK: