FAKE NEWS: “Bolsonaro dá passaporte para Edir Macedo”. Veja como a EXAME deturpou a verdade.

As “versões” da verdade fabricadas pela mídia para atacar Bolsonaro estão cada vez mais embaraçosas

 

Nada surpreende na máquina de fabricar mentiras em que se transformou a grande mídia. Não se sabe se propositalmente, por viés ideológico, falta de preparo ou tentativa de obrigar o governo a gastar os bilhões que os governos anteriores gastavam. Mas, na falta de argumentos, o que se tem visto é uma clara tentativa de construir fatos com base em especulações, de modo que o “grande culpado do universo” é sempre Jair Bolsonaro. Pelos motivos mais ridículos possíveis.

A mentira, ou FAKE NEWS da vez foi dizer que “BOLSONARO CONCEDEU PASSAPORTE DIPLOMÁTICO A EDIR MACEDO” (veja a ridícula matéria da revista exame aqui). E por qual razão afirmamos que é mentira? Vamos lá:

a) Primeiro, a decisão NÃO PASSA PELO CRIVO DO PRESIDENTE, é uma rotina que diz respeito ao Itamaraty;

b) Existe um decreto de 2006, FEITO DURANTE O GOVERNO LULA, que dá esse direito a líderes de GRANDES MOVIMENTOS RELIGIOSOS (não, o “zé ruela” que abriu uma ‘boqueta’ na esquina da sua rua, seja ela um terreiro ou protestante, não tem esse direito). Aliás, vou colocar a lei aqui embaixo para ficar claro.

 

Quem faz a Lei é o Lula, e o Bolsonaro é que é acusado? Quem está lucrando com essa notícia?

 

c) A própria Agência Brasil, na época sob o governo Lula, fez questão de veicular pela internet esse novo entendimento do Itamaraty, e essa possibilidade passou a ser exigida de tal data em diante. Sendo que se tem notícia de que foram expedidos passaportes diplomáticos INÚMERAS VEZES, sem que isso tenha sido jamais questionado. Leia aqui a matéria da agência. (mas, segue o print da matéria, antes que alguém tire do ar):

 

Há anos se concedem passaportes diplomáticos a líderes de grandes religiões no Brasil

 

 

CONCLUSÃO: Trata-se de mais uma vergonhosa FAKE NEWS, onde uma decisão do passado, tomada por LULA (em 2006), é jogada no colo de Bolsonaro como se fosse uma “decisão recente”. Note-se que a mídia JAMAIS ABRIU O BICO sobre essa questão (que eu acho correta: se o Papa pode ter passagem facilitada no Brasil/mundo, por qual razão outros líderes religiosos significativos não terão?). Mas, agora, “requentam” a notícia, como se fosse de agora, e ainda mais vergonhosamente a atribuem a Bolsonaro, quando este nada pode fazer a não ser cumprir com a lei.

A GUERRA da mídia contra a democracia (leia-se: decisão de colocar a Direita no poder) está claramente em andamento. É preciso ter atenção para não cair nessas armadilhas. Mas a internet está ai para isso. Mentiras não passarão.

 

 


 

IRAN PORÃ MOREIRA NECHO (15/11/1970), é advogado formado na Universidade Mackenzie, com extensão em Samford-EUA, atuou como advogado interventor em Liquidações Extrajudiciais pelo Banco Central, foi membro do Tribunal de Ética do OAB/SP (acusação), foi membro do  Comissão de Defesa do Consumidor da OAB/SP, sócio no escritório de advocacia Moreira Necho e Santos Couto Advogados, presidente do IBRIM – Instituto Brasileiro Imobiliário e fundador do Movimento Direita Livre, em 2013.

 


 

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK: