EUA e Venezuela se preparam para Guerra: Forte movimentação militar em andamento.

Lançadores S-300 em posição de disparo

Prontidão total

O exército venezuelano está colocando todo seu sistema de defesa aérea S-300VN em prontidão total, de acordo com uma imagem de satélite divulgada pelo ImageSat Intl (Base Aérea do Capitão Manuel Rios). A forte movimentação indica que que Venezuela já dá como certa uma invasão dos EUA.

O S-300 é um sistema de defesa aérea estratégico, e seu posicionamento (ereto, em posição de disparo) nos lançadores indica claramente que os Venezuelanos entendem que uma ameaça é eminente.

 

 

 

 

Set/2016: Nicolas Maduro se encontra com o presidente do Irã Hassan Rouhani

O anúncio americano: nuvens negras no horizonte

Como sempre fazem antes de uma invasão, os EUA começaram (através do secretário de Estado dos EUA Mike Pompeo) a afirmar, desde a noite de quarta-feira, que “o Hezbollah tem células ativas em Venezuela”. O objetivo óbvio é justificar perante os eleitores americanos a necessidade de uso de força militar. 

Mike Pompeo disse à Fox Business que “…as pessoas não sabem que o Hezbollah tem células ativas” no país, acrescentando que “…os iranianos estão impactando o povo da Venezuela e em toda a América do Sul. Temos a obrigação de reduzir esse risco para a América ”.

Washington também acredita que a América Latina serviu como base de coleta de fundos para o grupo terrorista por anos, inclusive por meio de esquemas de lavagem de dinheiro e drogas, segundo relatórios anteriores. E, para justificar a ligação próxima, a mídia observa que o ex-presidente da Venezuela Hugo Chávez formou fortes laços com o Irã sob a liderança de Mahmoud Ahmedinejad. Ou seja, é conclui-se agora que Maduro está agora abrigando terroristas, o que, por sua vez, exigiria uma missão de “manutenção da paz” dos EUA, até como forma de  legítima “defesa dos EUA”. Tal pretexto evitaria quaisquer discussões políticas na ONU, pois o “direito de defesa” contra ataques terroristas (ainda que preventivamente) não precisa de qualquer aprovação diplomática.

 

Veja as declarações de Mike Pompeo abaixo:

 

Maria Zakharova

A reação Russa

Por seu lado, a Rússia, através da porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Maria Zakharova, afirmou em 7 de fevereiro que “…os EUA estão trabalhando em cenários de mudança de regime na Venezuela…“.

Disse ainda que: “Washington se voltou para ameaças diretas de sanções aos militares venezuelanos, que permanecem leais ao governo legítimo. Essa é apenas uma leitura nova e diferente da abordagem “cenoura ou porrete”. Por um lado, eles ameaçam uma possível punição. Por outro lado, prometem uma recompensa potencial ”.

Mas, apesar de se opor diplomaticamente, não há muitas alternativas para a Rússia, que se encontra ocupada demais com a Guerra na Síria, e teria grande dificuldade para apoiar logisticamente o exército de Maduro.

O relógio está correndo contra Maduro e seus socialistas. Algumas baterias de defesa anti-aérea podem segurar alguns dias de ataque. Mas não são páreo para uma sucessão de ataques massivos americanos.

É melhor Maduro aceitar a “cenoura”…

 

 


 

IRAN PORÃ MOREIRA NECHO (15/11/1970), é advogado formado na Universidade Mackenzie, com extensão em Samford-EUA, atuou como advogado interventor em Liquidações Extrajudiciais pelo Banco Central, foi membro do Tribunal de Ética do OAB/SP (acusação), foi membro do  Comissão de Defesa do Consumidor da OAB/SP, é presidente do IBRIM – Instituto Brasileiro Imobiliário e fundador do Movimento Direita Livre, em 2013.

 


 

 

 

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK: