Dr. Carvalhosa entrega hoje, no senado, pedido de Impeachment de Gilmar Mendes.

Gilmar Mendes

O advogado Modesto Carvalhosa entregará no Senado hoje, 13 de março, o pedido de impeachment do ministro Gilmar Mendes, do STF. O documento tem 150 páginas e anexos com outras 800 páginas.

Durante muito tempo Gilmar Mendes tem sido denunciado por, teoricamente, agir com parcialidade em casos em que deveria se dar como suspeito. Casos que envolvem interesses de amigos e parentes.

Juntamente com outros 3 ministros, Gilmar Mendes tem se notabilizado por um “liberalismo penal”, em que justifica sua posição por um “garantismo constitucional”, mas que na prática, torna INVIÁVEL a prisão de criminosos de alto poder aquisitivo.

Basta ver que enquanto milhares de Habeas Corpus estão se arrastando há anos, os pedidos de Lula e um punhado de outros mais são sempre julgados ‘em tempo recorde’. Fatos que escandalizam o cidadão comum, que vê com estranheza como a “Justiça” se desdobra por uns e esquece a gigantesca maioria dos mortais.

 

Modesto Carvalhosa

Modesto Carvalhosa afirmou, no dia 8 de março, que Gilmar ‘não tem condição nenhuma de continuar’ no Supremo. O documento é subscrito também pelo advogado Luís Carlos Crema e pelo desembargador aposentado do Tribunal de Justiça de São Paulo Laércio Laurelli.

O pedido que deveria ter sido protocolado semana passada foi adiado para que ‘novos fatos’ fossem acrescentados. Aliás, parece que “novos fatos” aparecem todos os dias no STF.

Neste caso, Carvalhosa se refere a informações da Operação Lava Jato que apontam que o ex-ministro Aloysio Nunes Ferreira (Governo Temer/Relações Exteriores) ‘atuou junto’ a Gilmar por ‘interesse próprio’ e do ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, (“operador” do PSDB).

Aliás, tais fatos foram repassados à procuradora-geral da República, Raquel Dodge que, INACREDITAVELMENTE, arquivou a representação da força-tarefa de Curitiba.  Somente o Senado para tomar uma providência para estancar esses escândalos e trazer de volta o respeito do povo pela Justiça. 

As denúncia de Modesto Carvalhosa contra Gilmar Mendes são graves, veja abaixo:

 

 


 

IRAN PORÃ MOREIRA NECHO (15/11/1970), é advogado formado na Universidade Mackenzie, com extensão em Samford-EUA, atuou como advogado interventor em Liquidações Extrajudiciais pelo Banco Central, foi membro do Tribunal de Ética do OAB/SP (acusação), foi membro do  Comissão de Defesa do Consumidor da OAB/SP, sócio no escritório de advocacia Moreira Necho e Santos Couto Advogados, presidente do IBRIM – Instituto Brasileiro Imobiliário e fundador do Movimento Direita Livre, em 2013.

 


 

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK: