Casal de lésbicas se suicida e assassina 6 filhos negros adotivos.

 

Elas eram celebradas como um símbolo do “progressismo esquerdista”. Jennifer e Sarah Hart (pesquise no google), haviam adotado 6 crianças negras, e participado de diverosos programas, tendo apoiado ativamente a campanha do democrata Bernie Sanders.

A dupla de lésbicas também levou as crianças para uma demonstração em 2014 em Portland contra a brutalidade policial contra os negros: um de seus filhos, Devonte, CHORANDO abraçou um policial.


Ajude-nos a lutar contra o Fake News e Esquerdismo. Clique abaixo e patrocine esta causa.


Porém, tudo terminou com um carro com as duas lésbicas caindo de um penhasco, com as crianças dentro. As crianças estavam dopadas com anti-alérgicos, e a passageira estava drogada igualmente.

Recentemente um jurí determinou que se tratou de homicídio, e não um acidente. Muito provavelmente, um último recurso para encobrir anos de TORTURA e ABUSO SEXUAL que aquelas pobres crianças sofreram. Como se trata de um caso envolvendo esquerdistas, o caso foi devidamente ABAFADO PELA MÍDIA, pois a idéia do feminismo é vender a narrativa que mulheres são ‘incapazes de violência’ e que famílias lésbicas são isentas de problemas.

 

Ninguem sabia por qual motivo aquele garoto estava tão emocionado, mas agora, a crueldade das  lésbicas, suas "mães, pode explicar o porquê da crise emocional do jovem naquela ocasião.
Ninguem sabia por qual motivo aquele garoto estava tão emocionado. Mas, agora, a crueldade das lésbicas, suas “mães, pode explicar o porquê da crise emocional do jovem naquela ocasião. Acima, o jovem Devonte, um dos mortos, por ocasião de um protesto contra a violência policial, em que as lésbicas estavam presentes e leveram os filhos.

O caso

Em julho de 2013, o Estado de Oregon emitiu relatório de 30 páginas com claras indicações de abuso contra as crianças da dupla lésbica. As crianças estavam subnutridas e pequenas demais para suas idades. Jennifer e Sarah argumentaram que as crianças sempre foram menores que o normal. Um médico as examinou e  emitiu um laudo indicando que haveria “normalidade” mas, claramente, houve receio por parte do profissional de “mexer num vespeiro”, pois a dupla era uma celebridade no mundo feminista e LGBT.

Após se mudar para Washington em 2017, a polícia recebeu uma denúncia de que Hannah (16 anos) (que parecia muito mais jovem por conta de sua estatura) tinha saltado para fora da janela do segundo andar de madrugada e aparecido na casa de vizinhos. A menina disse a seus vizinhos que Jennifer e Sarah eram racistas e estavam ABUSANDO dela. No entanto, as crianças pediram aos vizinhos que não ligassem para a polícia porque não queriam se separar de seus irmãos.

Outro dia Devonte, uma das crianças, apareceu na casa daqueles vizinhos pedindo comida. Era comum que a dupla de lésbicas deixasse as crianças passando fome como meio de “castigo e aprendizado”. Devonte foi o garoto (foto acima) que apareceu numa foto abraçando um policial em 2014, e chorando (era um protesto esquerdista contra a violência policial). Por conta daquilo, ele e seus irmãos foram maltratados e com fome por anos.

Um casal de demônios, e 6 anjos.
Um casal de demônios, e 6 anjos.

Finalmente, em 23 de março do ano passado, um vizinho relatou o que estava acontecendo. Quando a polícia chegou à casa, ninguém abriu a porta. No dia seguinte, as mulheres fizeram as malas e saíram do local de residência em Woodland (Washington) para a Califórnia. Um dia depois, seu veículo descia por um penhasco perto de São Francisco. Dentro estavam as duas mulheres e as seis crianças.

Foi um último ato de violência desses DEMÔNIOS, que torturaram e abusaram por anos de crianças inocentes. Covardemente, preferiram a morte, e o assassinato de 6 inocentes, a ter que responder por seus crimes.

 

Grande Mídia Encobriu o caso

Porém, por serem “celebridades da esquerda”, todos tinha MEDO de que elas usassem VITIMISMO contra as autoridades que, por muito tempo, foram negligentes com o caso.

Algo que repercutiu na mídia, quase toda dominada por esquerdistas, que simplesmente não noticiou o caso.

Até quando o esquerdismo fará vítimas?


Esta matéria é FAKE ou FATO?
Vá no google e use os termos: Jennifer e Sarah Hart

DireitaLivre: Visão conservadora. Fatos reais.


 

IRAN PORÃ MOREIRA NECHO (15/11/1970), é católico apostólico romano, advogado formado na Universidade Mackenzie, com extensão em Samford-EUA, atuou como advogado interventor em Liquidações Extrajudiciais pelo Banco Central, foi membro do Tribunal de Ética do OAB/SP (acusação), foi membro do  Comissão de Defesa do Consumidor da OAB/SP, sócio no escritório de advocacia Moreira Necho e Santos Couto Advogados, presidente do IBRIM – Instituto Brasileiro Imobiliário e fundador do Movimento Direita Livre, em 2013.

 


 

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK: