Cantora e apresentadora do ‘Boletim Lula Livre’ é presa em São Paulo.

 

A semana está mesmo ruim para os esquerdistas. Depois do afastamento de Paulo Henrique Amorim de gravações na TV Record, da saída do Villa da Jovem Pan e da não renovação do contrato de Sheherazade, agora a cantora e ativista Preta Ferreira (liderança do MSTC – Movimento Sem Teto do Centro e apresentadora do “Boletim Lula Livre” – publicado nas redes sociais do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva) foi presa, segundo a assessoria de imprensa do DEIC.

O caso tem relação com um incêndio que ocorreu em 1º de maio de 2018, levando um prédio (edifício Wilton Paes de Almeida, no largo do Paissandu – centro de São Paulo) a desabar, onde havia suspeita de cobrança indevida de aluguel. Os pedidos de prisão foram feitos com base nas investigações da 3ª DIG (Delegacia da Divisão de Investigações Gerais).

Os Policiais do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) deram então cumprimento a mandado de prisão temporária, contra quatro pessoas de movimentos por moradia do centro de São Paulo, entre elas a cantora e apresentadora. 

Em nota, o MSTC disse que “os advogados que acompanham o caso junto às lideranças apontam arbitrariedade da Justiça em autorizar prisão de lideranças que não estão estão envolvidas com o prédio que desabou, que não tinha nenhum movimento organizado e reconhecido em sua gestão”.

O movimento afirmou que “repudia veementemente essa nova tentativa de criminalização dos movimentos sociais de moradia através da perseguição judicial de seus líderes e exige a imediata libertação de seus membros”.

Uma cena improvável no Brasil de anos atrás, onde os esquerdistas faziam o que bem entendessem, enquanto a Justiça assistia de braços cruzados.

Caminhamos rumo à Lei e à Ordem?

 

 


 

IRAN PORÃ MOREIRA NECHO (15/11/1970), é advogado formado na Universidade Mackenzie, com extensão em Samford-EUA, atuou como advogado interventor em Liquidações Extrajudiciais pelo Banco Central, foi membro do Tribunal de Ética do OAB/SP (acusação), foi membro do  Comissão de Defesa do Consumidor da OAB/SP, sócio no escritório de advocacia Moreira Necho e Santos Couto Advogados, presidente do IBRIM – Instituto Brasileiro Imobiliário e fundador do Movimento Direita Livre, em 2013.

 


 

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK: