corruptos

Após décadas de impunidade, o STF resolveu finalmente tornar o Código Penal Brasileiro em algo menos risível, quando decidiu que a pena deve ser cumprida após decisão de segunda instância

Link aqui==> http://g1.globo.com/politica/noticia/2016/10/supremo-mantem-prisao-apos-condenacao-em-segunda-instancia.html.

O Brasil sempre teve “2 códigos penais” e “2 constituições”. Um primeiro conjunto de garantias e leis para a quase totalidade dos brasileiros e um segundo para corruptores, abastados e “criaturas do poder”.

Para os comuns, não era necessário sequer condenação. Já iam presos, e lá ficavam nas masmorras sujas por anos, à espera de um julgamento.

Para os da “casta superior”, havia muito mais que uma “presunção de inocência”, havia uma “presunção de intocabilidade”, pois podiam pagar milhões para certos advogados se valerem de dezenas de recursos até que suas penas prescrevessem.

Era uma vergonha nacional, onde assassinar mulheres ou matar milhares de idosos por lhes ter roubado os recursos passava impune, enquanto os “comuns” amargavam anos na cadeia por pequenos furtos em supermercados.

É óbvio que certos “mestres do direito penal” vão usar das mais estapafúrdias desculpas para defender os milhões que ganhavam com a indústria dos recursos penais, pois não poderão mais “vender impunidade” para os abastados e filhos do poder.

É óbvio que alguns pretenderão, “pelo menos”, garantir que a condenação não ocorra senão após decisão do STJ, pois assim o “prejuízo seria menor”. E ainda seria possível vender algum serviço de “enrolação processual recursal”, visando a prescrição da pena e a impunidade, quem sabe com a ajuda de alguma autoridade mais morosa ou atarefada.

Mas o fato é que somente pode se falar em “Direitos” quando estes são IGUAIS para todos. E se, efetivamente, TODOS tivessem tal “direito” de somente ser preso após quase 20 anos? Que tal direito fosse dado aos estupradores, pedófilos, sequestradores, latrocidas, tal qual é dado aos corruptos deste país?

E, se alguém em sã consciência tiver a face coberta de óleo de peroba ao ponto de dizer que corrupção é um “crime menor”, respondo que defendo uma nova constituição, com pena de morte exatamente para estes 3 crimes: corruptos, pedófilos e estupradores. E apenas estes. Pois seus perpetradores não merecem caminhar sobre a face da terra. Que Deus os perdoe, ou o diabo os acolha. Mas que a guilhotina arranque suas cabeças.

E, acredito, muitos brasileiros compartilham da mesmíssima opinião.

Infelizmente, a maioria dos periódicos e pessoas comuns não analisa os interesses por trás das “opiniões técnicas”, que de “técnicas” possuem quase nada.

E menos ainda se questionam os ganhos de certas organizações de “Diretos humanos”, que jamais se lembram das vítimas, humanas também.

Felizmente, ainda que tardiamente, tivemos uma luz no fim do túnel. Uma esperança de uma justiça realmente justa. Onde os assassinos de colarinho branco possam finalmente pagar por seus crimes. E a instituição da impunidade, enquanto produto vendável, possa ser finalmente derrotada ou, pelo menos, diminuída em nossa Pátria.

Viva o Realismo Penal. Que os juristas românticos se dediquem a escrever novelas e que os vendilhões da impunidade passem fome.


Brasil, acima de tudo.


Iran Porã Moreira Necho

 

Visite nosso grupo no facebook:

https://www.facebook.com/groups/direitalivre/