FILHO DA PUTA ! VOCÊ É UM MERDA“. Imagine ser injustamente agredido, do nada, por uma pessoa que há tempos lhe persegue de forma impiedosa e cruel. Qual seria sua reação? Pensaria em palavras lindas ou quem sabe numa frase “politicamente correta” que não agredisse nenhuma possível minoria ou sentimentos de qualquer um dos bilhões de habitantes do planeta Terra?

O que ocorreu com Bolsonaro foi exatamente isso.

Ora, analisemos, qual o objetivo de um insulto? Atacar toda uma coletividade? Incitar ao crime? Ou agredir um indivíduo ? Ou reagir, como no caso, a uma agressão? Qual o objetivo de Bolsonaro? Incitar todos os brasileiros a saírem por ai estuprando? Ou insultar sua agressora dizendo que ela era tão feia que nenhum estuprador iria desejá-la?

É claro que isso não passa de um teatro imundo do qual são agora partícipes a corrupta imprensa comunista  e o próprio STF. E as justificações são as mais ridículas. Mas se trata de prejulgamento. A sorte de Bolsonaro já foi decidida tempos atrás. Se Bolsonaro tivesse xingado sua agressora de “Filha da Puta”, por exemplo, haveriam comissões e sindicatos de prostitutas chorando aos pés do STF, pedindo para que seus nomes não sejam mais usados em palavrões, afinal, é politicamente incorreto. E ele seria cassado ainda assim.

O fato é que Bolsonaro é perseguido implacavelmente por pensar diferente da maioria esquerdista. Ele foi insultado por ser heterossexual, anti-marxista e cristão. E se o STF tem a coragem, a cara-de-pau de aceitar um processo, com base em que um INSULTO INDIVIDUAL pode ser interpretado como um ataque coletivo, então por qual razão não processam a agressora, pois todos os heterossexuais, anti-marxistas e cristãos do Brasil, como eu, também foram agredidos?

Bolsonaro tem sido agredido, atacado em sua honra, cuspido e a SUPREMA CORTE COMUNISTA (vários de seus integrantes são de clara orientação marxista e estiveram envolvidos apoiando movimentos socialistas/comunistas) decide que ele é quem merece ser processado. Alguém tem dúvidas quanto ao resultado?

Entre tantas vergonhas nacionais, esta é apenas mais uma, e demonstra a necessidade de uma profunda alteração no judiciário brasileiro. Em especial no STJ e STF, que deveriam ser simplesmente extintos.

Mas não se engane o leitor. Tais movimentos de judicialismo fascista tem ocorrido no mundo, agora que a Direita se levanta na luta contra o totalitarismo do “politicamente correto” e do estatismo.

Nos Estados Unidos, bastou Trump vencer (uma surpresa, ou teriam tentado derrubá-lo antes) e diversas tentativas de um golpe de estado judicial já foram feitas (como ligar Trump a “ataques russos” pela internet contra Hillary – quando o Wikileaks acaba de provar que era Obama quem mandava atacar os EUA para simular isso).

Na França, inicialmente, ao se ver o crescimento da candidata de Direita, Marine Le Pen, tentaram dizer que os “Russos” (sempre eles) estavam alterando a eleição (lavagem cerebral à distância?). Como ficou ridículo, agora usaram como desculpa o fato da candidata francesa da Direita ter postado uma foto de violências praticadas pelo Estado Islâmico. Irão processá-la pois ela estaria, ao mostrar fotos e divulgar a barbárie dos terroristas, “incitando à violência”… Alguém vê algo parecido ocorrendo aqui? Coincidência?

Não há coincidências quando se trata de ações comunistas pelo mundo.

Porém, este humilde conservador está tremendamente feliz com mais essa patetice jurídica e perseguição.

Marés de jornalistas corruptos e “formadores de opinião profissionais” têm se esforçado para “apoiar” mais esta perseguição a Bolsonaro, por mais ridículas e embaraçosas que sejam suas explicações. E tudo isso apenas torna as coisas ainda mais evidentes.

O fato é que a Direita tem sido oprimida, sufocada e perseguida implacavelmente há décadas ante o “unipensamento” (somente ele é aceitável) dos socialistas/comunistas. A perseguição, antes velada e agora aberta, tem produzido nos defensores da liberdade e do capitalismo um sentimento de união e revolta que jamais existiu, comparável ao sofrido pelos cristãos por perseguição dos ateus romanos, no início do cristianismo.

Para a esquerda (como sempre historicamente foi), qualquer um que pense diferentemente merece a morte. E como a mídia e os “donos da verdade” não podem nos matar (não a todos), então nos matam existencialmente. Uma morte existencial em forma de censura, humilhação pública, perseguição, uso espúrio do judiciário. É proibido ser Direita, ser conservador, ser capitalista ou ser cristão. Qualquer pensamento ou ação que não seja “progressista” (e destruidor da família, liberdade e capitalismo) é automaticamente digno de perseguição implacável e humilhação, com direito a ser xingado e cuspido, ante a inação total de um judiciário podre, que assiste imóvel o fascismo vermelho surgir, pois lhe convém.

A perseguição desumana e cruel a Trump despertou o povo americano e o levou a vitória. Aqui, a cassação ou impedimento eleitoral de Bolsonaro será bem-vinda a todos nós conservadores, pois escancarará o fascismo em que vivemos, e nos unirá rumo à vitória final.

Podem cassar a Bolsonaro, mas não podem caçar um ideal.

Venceremos.

Iran Porã Moreira Necho

Visite nosso grupo no facebook:

https://www.facebook.com/groups/direitalivre/